Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Ricardo Lodi Ribeiro.

Instituto Lula

Menu

Acusação do MPF inventa terreno que nunca foi do Instituto

04/10/2018 17:06

Esse é o sobrado onde o Instituto funciona desde 1991.

A três dias da eleição, procuradores no Ministério Público Federal, pediram condenação do ex-presidente Lula em mais um processo. Desta vez, acusam Lula de ter recebido um terreno destinado a receber o Instituto Lula como propina. O grande problema é que o Instituto Lula funciona no mesmo sobrado, construído em mutirão, desde 1991. É exatamente o que parece: estão pedindo a condenação de Lula por uma propina que ele não recebeu, jamais foi solicitada ou entregue. Se você já viu esse filme antes, bem-vindo ao clube.

O documento da acusação está disponível na internet e é extenso na explicação das dificuldades em se encontrar provas (mesmo em se tratando de um prédio!) e segue na linha da acusação cheia de convicção (e só) que temos visto nos processos contra Lula.

Em setembro deste ano, após o depoimento  de Lula sobre o caso, o advogado Cristiano Zanin Martins afirmou: “A acusação do MP não tem qualquer sustentação, base ou materialidade. Do ponto de vista penal, técnico-jurídico, a única forma que o MP teria de comprovar sua denúncia seria mostrar que o ex-presidente Lula praticou ou deixou de praticar algum ato da sua competência como presidente da República e recebeu alguma vantagem indevida por esse comportamento”, disse Zanin.

Segue abaixo uma sequência de links já postados pela defesa de Lula sobre esse assunto:

Depoimentos mostram que não há relação entre projeto de memorial e contratos irregulares 

Advogados de Lula e dona Marisa rebatem acusações da Lava Jato 

Odebrecht planejava alugar ou vender para Instituto terreno comprado em SP 

Testemunhas do MPF isentam Lula de irregularidades ou pagamentos indevidos em obras da Petrobras 

Presidente do Instituto Lula esclarece para Moro que terreno analisado em ação nunca foi do Instituto 

Para advogados, depoimento mostrou inocência de Lula