Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Ricardo Lodi Ribeiro.

Instituto Lula

Menu

Bombardeio midiático por prisão de Lula não convenceu

04/10/2018 14:33

Na esquerda, imagem divulgada na imprensa como sendo do Triplex de Lula. À direita, foto tirada no local pela Polícia Federal.

Escondido na pesquisa Datafolha  divulgada na última terça-feira, dia 2, está um dado que revela que todo bombardeio midiático contra Lula não teve o efeito desejado. A Folha de S.Paulo deu destaque ao fato de 51% dos entrevistados terem respondido que acham justo manter Lula na prisão. O jornal cravou a manchete: "Maioria quer Lula condenado e preso, aponta Datafolha".

Lula condenado a 12 anos e preso sem nenhuma prova antes do trânsito em julgado de seu caso tem recebido apoios de intelectuais, políticos e ativistas de todo mundo. Apenas no último mês, dois ex-primeiros ministros europeus, Massimo D'Alema (Itália) e Dominique Villepan (França) estiveram com Lula na Polícia Federal em Curitiba. A lista é extensa e inclui o sociólogo português Boaventura de Souza Santos, o ex-governador Cuauhtémoc Cárdenas, do México, o líder do principal partido de oposição alemã Martin Schulz e o linguista norte-americano Noam Chomsky, entre tantos nomes. Nesta quarta-feira (3), o Labour Party, maior partido de esquerda do Reino Unido, fundado em 1900 nomeou Lula presidente honorário de sua seção de jovens, a Young Labour.

A injustiça contra Lula tem despertado denúncias pelo mundo todo, e nem as 60 horas de campanha negativa contra Lula no Jornal Nacional conseguiram justificar uma prisão sem provas. Mesmo na pesquisa do Datafolha, a "maioria" de 51% mostra como no Brasil o desesperado bombardeio midiático não surtiu o efeito desejado, apesar da boa vontade na manchete do jornal:

A manchete e na divisão de cores do gráfico dão a dimensão da boa vontade da Folha para esconder o fato de que meio Brasil quer #LulaLivre.