Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Curso do mês: Filosofia e feminismo, com Marcia Tiburi.

Instituto Lula

Menu

Como a Lava Jato transformou boato em acusação

11/12/2018 18:11

Sítio na cidade de Atibaia, interior de São Paulo, é de propriedade da família Bittar / Reprodução

Lula está preso há oito meses pela incrível acusação de que ele seria dono sem documentos de um apartamento onde nem ele e nem ninguém jamais dormiu, onde nunca um aparelho elétrico foi ligado. Tudo isso ficou provado durante o processo. Nem a acusação questionou: Lula e sua família jamais tiveram chave ou documentos do apartamento. Pela lei, Lula não tinha nem posse e nem propriedade. Mas foi acusado, condenado e preso mesmo assim. Antes do trânsito em julgado de sua sentença.

Agora o Ministério Público Federal acusa Lula de ser dono de um sítio que foi comprado numa transação com cheque administrativo (que deixa a origem do dinheiro inquestionável) por um amigo de 40 anos. Trata-se de mais um capítulo da perseguição não contra Lula, mas contra o projeto de país soberano e mais justo que ele representa.

Duas matérias publicadas hoje pela imprensa independente tratam da questão do sítio para quem quiser saber mais:

Brasil de Fato:
De pedalinhos a cuecas, as inconsistências no caso do sítio de Atibaia 

Diário do Centro do Mundo:
Como a Lava Jato transformou boato em crime no caso do sítio de Atibaia 

Além disso, para lembrar o modus operandi das delações, deixamos aqui uma matéria do Conjur, publicada em 2016:

Conjur:
Gravação mostra procuradores da Lava Jato tentando induzir depoimento