Instituto Lula

Menu

Cordisburgo, terra de Guimarães Rosa

29/10/2017 20:16

Estátua em homenagem a Guimarães Rosa em Cordisburgo. Foto: Kamilla Ferreira/Agência PT

Por Pedro Sibahi
Da Agência PT de Notícias 

Terra do escritor Guimarães Rosa, a pequena cidade de Cordisburgo, a 130 quilômetros de Belo Horizonte, recebe a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste domingo (29), na caravana Lula Pelo Brasil, etapa Minas Gerais.

Quase um personagem da obra de Guimarães, que retratou tão bem as belezas e mazelas do sertão brasileiro, Lula, que fugiu da seca quando ainda era criança, é responsável por contribuir com a divulgação e conservação do trabalho do escritor.

Criado em 1974, o museu Casa Guimarães Rosa, localizado em Cordisburgo, recebeu um importante apoio do governo federal no ano de 2010, por meio de um edital da Petrobras e da Lei Rouanet.

Com esse aporte financeiro, o museu pode adquirir os livros de Guimarães que faltavam no acervo, revitalizar a expografia e a iluminação, além de realizar uma grande pesquisa de campo ligada obra do autor.


Máquina de escrever que pertenceu a Guimarães Rosa. Foto: Kamilla Ferreira/Agência PT

“Por volta de 2010, entramos em edital da Petrobrás, o projeto foi feito via Associação de Amigos do Museu Casa Guimarães Rosa, através da Lei Rouanet. Esse projeto foi aprovado, que foi um projeto de revitalização do museu”, conta o coordenador do espaço, Ronaldo Alves de Oliveira.

“A nova exposição chama Rosa dos Tempos, Rosa dos Ventos. Foi feita toda uma pesquisa no território onde o Guimarães Rosa fala e descreve, onde se passa a sua obra. O interessante é que esse projeto possibilitou ter marcos territoriais nesses lugares. Tanto em Cordisburgo quanto em vários lugares dentro do Estado de Minas Gerais, onde faz referência em sua obra. São 95 marcos”, conta Oliveira.

Para o coordenador do museu de Guimarães Rosa, as políticas públicas de Cultura implementadas durante o governo Lula, especialmente quando Gilberto Gil era Ministro, ajudaram a alavancar e valorizar os museus.


Ronaldo Alves de Oliveira. Foto: Kamilla Ferreira/Agência PT

“Realmente foi um período no qual a área dos museus teve um crescimento muito grande”, afirma Oliveira. “Na parte que os museus estavam inseridos, foi muito bacana. Lembro de ter participado em Ouro Preto de um encontro nacional de museus, foi logo quando o Gilberto Gil assumiu”.

“A partir daí foram desenvolvidas várias ações, inclusive nós participamos de um encontro para a elaboração de um plano nacional de cultura na área de museus. Vários museus foram criados, várias ações foram desenvolvidas justamente nesse período. Então, a minha avaliação é muito positiva. O Póprio Ibram (instituto brasileiro de museus) promoveu uma série de ações, uma série de encontros nesse período”

Para ele, o intercâmbio de museus, com encontros regionais e depois um grande encontro nacional, foi muito importante e resultou em uma rede entre vários museus.

“Os museus tiveram uma ascensão muito grande, novas tipologias de museus surgiram: museus comunitários, museus de favela, a gente percebeu claramente a inserção do museu na sociedade”.


Fachada do museu Casa Guimarães Rosa. Foto: Kamilla Ferreira/Agência PT

“As semanas nacionais de museus com temas propostos, buscando a inserção da comunidade, com ações voltadas para a área social, museu como local de encontro para as pessoas para discutir vários assuntos. Tirar essa ideia de que o museu era um espaço velho, de coisa velhas, então nesse período essas discussões foram fortes e isso contribuiu para o crescimento dos museus”.

Segundo Ronaldo, a visita de Lula à Cordisburgo é importante para que o ex-presidente conheça de perto o resultado positivo das políticas implementadas há quase 10 anos.

“Para o museu é importante, porque esse projeto é fruto de uma política na época de sua gestão, ele vai poder ver que esse projeto como outros tantos funcionou”, conclui.

Lula pelo Brasil

A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Minas Gerais, que acontece em outubro, é a segunda etapa do projeto que ainda deve alcançar as demais regiões do Brasil.

Em agosto e setembro, Lula pegou a estrada e percorreu os nove estados nordestinos, visitou inúmeras cidades, ouviu e conversou com o povo.


Por Pedro Sibahi, enviado especial à caravana Lula pelo Brasil em Minas Gerais, para a Agência PT de Notícias


Para saber mais sobre Guimarães Rosa, visite o site Memorial da Democracia,  um museu virtual dedicado às lutas democráticas no Brasil.