Instituto Lula

Menu

Dezembro de 68: ditadura prende Sobral Pinto

14/12/2016 11:09

"Trabalhem através da palavra, do raciocínio, do argumento, no sentido de convencer a todos que devem realmente organizar seu país através de uma organização jurídica perfeita, em que os Três Poderes funcionem livremente, respeitando-se mutuamente. Essa é a mensagem que eu dou aos moços de hoje".

O recado de Sobral Pinto dá um pouco a dimensão deste homem gigante que se manteve firme ao lado do Estado Democrático de Direito. Num dia como hoje, em 14 de dezembro de 1968, 24 horas depois da ditadura baixar o AI-5, Sobral Pinto foi preso.

Notório defensor dos direitos humanos, o jurista de 75 anos preparava-se para ser o paraninfo de uma turma de formandos em Goiânia, quando recebeu ordem de prisão de quatro militares. Depois de dizer que não recebia ordens de general e que não os acompanharia, foi levado à força para uma delegacia em Brasília.

Em uma entrevista histórica a "O Pasquim", quase dez anos após sua prisão, Sobral contou que os militares tentaram se justificar alegando que estariam gestando uma "democracia à brasileira". "Ora, tenha paciência. Não existe democracia à brasileira. Existe é peru à brasileira. A democracia é universal", respondeu o advogado a seus algozes.

Clique aqui para ler mais sobre Sobral Pinto

Ouça abaixo o corajoso comportamento de Sobral Pinto em uma audiência em plena ditadura, num áudio que só foi revelado durante a democracia: