Instituto Lula

Menu

Dilma em BH: "Aquele país que produzia gente sem esperança ficou pra trás"

16/04/2013 10:42

A presidenta Dilma Rousseff esteve nesta segunda (15) ao lado do ex-presidente Lula, do presidente do PT Rui Falcão e de diversas outras autoridades e lideranças no segundo seminário em comemoração aos 10 anos de governo democrático e popular. O papel da sociedade nos resultados do governo e os novos anseios que as conquistas dos últimos anos têm gerado deram a tônica dos discursos.

Para baixar imagens em alta resolução, visite o Picasa do Instituto Lula.

A presidenta afirmou que os avanços feitos nos últimos dez anos foram significativos, mas que eles geram novas demandas e por isso é preciso continuar avançando. “Quem se beneficiou pelo Luz para Todos agora quer inclusão digital”, ressaltou. Para Dilma, os últimos dez anos aumentaram a autoestima dos brasileiros e deixaram a época do povo sem esperança para trás: "Esses dez anos fizeram com que o povo brasileiro visse que é capaz".

Ela disse ainda que para que esse ciclo continue, a rota de desenvolvimento do país é essencial. "Nós aprendemos que distribuição de renda gera mais distribuição de renda, [que] emprego gera mais emprego". E ressaltou que a inflação está sob controle e tem tendência de queda nos próximos meses.

Lula também falou da importância do povo na construção do governo. "A coisa mais sagrada que tem é a identificação do povo com o governo", disse ele. Para o ex-presidente, a possibilidade do povo se manifestar, falar de seus desejos, insatisfações e exigir sempre mais qualidade de vida é o que caracteriza uma democracia. “A democracia não é um pacto de silêncio”, ressaltou, afirmando que essa condição caracteriza sim os regimes ditatoriais, onde o povo não pode se expressar.

Próximos desafios
“A presidente precisa saber que tem de fazer muito mais. E se eu conheço ela como penso que conheço, ela fará”, disse Lula e afirmou que considera Dilma a pessoa mais preparada a chegar à Presidência do Brasil. Ele disse que esses dez anos são apenas o começo de uma caminhada e que é possível avançar ainda mais. O presidente do PT, Rui Falcão, também ressaltou que é preciso continuar trabalhando “para que o povo continue se orgulhar do nosso país”.

Especificamente na área de educação, que foi tema do encontro, o ministro da pasta, Aloizio Mercadante, apresentou algumas das ações previstas. Ele destacou que o ministério está distribuindo 600 mil tablets para professores com materiais didáticos que podem ser consultados. A ação faz parte de uma política ampla de qualificação dos professores que inclui também bolsas do Prouni para que eles façam faculdades, entre outras ações.

O ministro também falou da importante relação entre educação e economia. Ressaltou que a única forma de aumentar a produtividade da nossa economia é qualificando os trabalhadores e destacou a importância do ensino técnico nesse processo. Além disso, mostrou dados de que, pela primeira vez, a área de engenharia superou a do direito nas universidades, o que também mostra o aquecimento do mercado gerado pela indústria no país.

Leia também:
"A democracia não é um pacto de silêncio", afirma Lula em Belo Horizonte
Lula recebe título de Cidadão Honorário de MG e destaca história de lutas do estado