Faça parte. Contribua

Vamos juntos manter o Instituto Lula em atividade neste primeiro semestre de 2018

Participe

Instituto Lula

Menu

“Essa gente não gosta de pobre trabalhador”

08/12/2017 09:34

Lula em Nova Iguaçu. Foto: Ricardo Stuckert

Por Clarice Cardoso, da Agência PT de Notícias, enviada especial à caravana Lula pelo Brasil  

O penúltimo dia da caravana  Lula pelo Brasil foi marcado pela denúncia do que uma política golpista, despreocupada com o desenvolvimento nacional e aliada a interesses alheios aos do povo traz de males aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiros.

“Estou triste com o que está acontecendo no Rio de Janeiro. O Rio de Janeiro não merece a crise que está vivendo”, afirmou o ex-presidente  Lula no ato em Nova Iguaçu na quinta-feira (7), num dia que começou na porta do Comperj e teve paradas em Magé, Duque de Caxias e Belford Roxo.

Durante todo o dia, foi acompanhado pelo senador  Lindbergh Farias, que lamentou em suas falas testemunhar a cada município a crise agravada pelas políticas de Temer. “Eu ando pelo estado do Rio e chega a dar pena dos prefeitos. Prefeito que paga salário já está fazendo muito. O Temer não dá um centavo para os municípios.”

‘Eu tenho consciência de que sou o presidente da República que mais investiu em obras de infraestrutura básica no Rio de Janeiro. Eu tenho certeza de que, se pegar todos os presidentes dos últimos 50 anos, eles não investiram metade do que eu investi. Eu tinha noção de que o estado não estaria bem se as cidades não estivessem bem”, relembrou o ex-presidente.

A situação crítica que atravessa hoje o Rio de Janeiro é resultado também das consequências da Operação Lava Jato, das ações do Executivo e da criminalização das estatais. “A minha divergência com a Lava Jato é que o dono da Samsung está preso, mas a empresa continua gerando emprego. Aqui não. Resolveram quebrar a Petrobras, resolveram quebrar as empresas que forneciam trabalho para a Petrobras, resolveram quebrar a industria petroquímica, resolveram quebrar a industria de óleo e gás”, denuncia Lula.

Isso, aliado ao projeto entreguista do atual governo federal, tiram do Brasil o seu passaporte para o futuro. “Era uma coisa nossa, do povo brasileiro, e estão entregando quase de graça. E mais, estão vendendo os gasodutos e oleodutos que fizemos. Mais grave ainda, acabaram com a industria naval.”

A questão se tensiona diante das especificidades da situação fluminense. “Além de tudo isso, o estado não consegue nem pagar o servidor público, e ficam falando de violência, de armar a polícia. Nós precisamos de mais emprego, mais salário, mais educação, mais formação para os policiais, mais inteligência”, alerta.

“Eu sonhei em melhorar a saúde no Rio de Janeiro, por isso começamos a criar UPA. Agora fico sabendo que o povo pobre está morrendo à míngua porque não tem hospital, porque vai na UPA e depois não tem hospital. Fiquei sabendo que o Temer, que é um golpista, acabou com a Farmácia Popular, onde o pobre pode comprar remédio mais barato. Essa gente não presta, essa gente não gosta de pobre trabalhador.”

Some-se a isso as propostas de Reforma Trabalhista e da Previdência, mais as pesquisas de popularidade, que mostram que os brasileiros e as brasileiras não só não aprovam Michel Temer, como o acham corrupto e acreditam que o Brasil não está sendo levado para o rumo certo.

“Acharam barra de oura na casa não sei de quem, acharam joia na casa não sei de quem, mas na minha casa só acharam a joia de caráter. Caráter e dignidade a gente não aprende na escola, a gente aprende com a mãe da gente. Por isso eu desafio eles todo dia, o Moro, o Ministério Público, a Polícia Federal. Se estão acostumados a lidar com político ladrão que tem medo deles, eu não tenho e desafio a provar algo contra mim!”, repetiu Lula.

O ódio contra o ex-presidente se explica no acesso das pessoas mais humildes a direitos básicos e bens de consumo. “Eles estavam acostumados à Casa Grande, onde eles moravam no andar de cima e o povo no porão”, explica.

“Companheiros e companheiras, se essa gente não sabe cuidar do Brasil, eu sei cuidar do povo brasileiro! Sei do que o povo precisa e sei como fazer!”

Lula Pelo Brasil

A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Espírito Santo e ao Rio de Janeiro, que acontece em dezembro, é a terceira etapa do projeto que ainda deve alcançar as demais regiões do Brasil.

Em agosto e setembro, Lula pegou a estrada e percorreu os nove estados nordestinos, visitou inúmeras cidades, ouviu e conversou com o povo. Em outubro, foi a vez do estado de Minas Gerais.

O projeto Lula Pelo Brasil é uma iniciativa com o objetivo de perscrutar a realidade brasileira, no contexto das grandes transformações pelas quais o país passou nos governos democráticos e populares e o deliberado desmonte dos programas e políticas públicas de desenvolvimento e inclusão social, que vem sendo operado pelo governo golpista nos últimos dois anos.

Assista ao ato em Nova Iguaçu na íntegra:

Por Clarice Cardoso, da Agência PT de Notícias, enviada especial à caravana Lula pelo Brasil