Instituto Lula

Menu

Fizemos uma revolução ao tornar o Estado fiador do estudante

06/12/2017 15:30

Foto: Ricardo Stuckert

Do Lula.com.br 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou nesta quarta-feira (6) as instalações do Instituto Federal Fluminense, inaugurado durante seu governo. Durante a visita, Lula criticou os cortes do atual governo nos institutos e universidades federais. "Nós transformamos o Estado em fiador do jovem brasileiro. Já eles emprestam bilhões para as empresas e não podem emprestar pra bolsa de estudos. Não tem investimento mais sagrado para um país crescer do que a Educação", avaliou.

Para Lula, o sucateamento das universidades representa uma ameaça ao futuro do país." Para a universidade pública ter qualidade tem que ter dinheiro. Tem que fazer concurso, pagar salário digno, ter laboratório. Na hora que tivermos milhões de engenheiros, de médicos, de professores, esse país vai melhorar. Ainda falta muito pra fazer em se tratando de Educação", ponderou.

O ex-presidente citou a descoberta do Pré-Sal, evento que só ocorreu graças aos investimentos em ciência e tecnologia realizados durante os governos petistas. "Se a gente não tivesse investido em pesquisa, não teríamos encontrado o Pré Sal. Se não tivesse investido em tecnologia, não conseguiríamos extrair o petróleo", exemplificou. "Esse país não pode ser só exportador de petróleo e minério de ferro, ele tem que exportar conhecimento".

Trajetória
A uma plateia formada por estudantes, Lula relembrou a trajetória que o levou à Presidência e destacou que sua formação profissional foi fundamental. "Minha mãe teve 12 filhos, quatro morreram. Dos oito, fui o primeiro a ter um diploma primário. Por conta desse diploma, fiz o Senai e passei a ganhar um salário muito maior do que todos os outros irmãos. Fui o primeiro a ter uma geladeira, carro, casa... e me tornei presidente", contou, ao destacar que, justamente por não ter diploma universitário, dedicou-se tanto à universalização do acesso ao ensino superior.