Instituto Lula

Menu

História: Direita financiada pelos EUA não é novidade

10/10/2017 17:19

Reprodução/Memorial da Democracia

Nos anos anteriores ao golpe militar que derrubou o governo democrático de João Goulart em 1964 o Brasil viu o surgimento de organizações conservadoras financiadas e treinadas por instituições americanas e que tinham como objetivo não-declarado a derrubada da democracia no país. As mais famosas dela foram o Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais (Ipês) e o Instituto Brasileiro de Ação Democrática (Ibad), como é costume, usavam nomes que nada revelavam sobre seus objetivos.

O Ipês, que recebia clandestinamente recursos da embaixada dos Estados Unidos e de 297 coorporações estrangeiras, reunia empresários, jornalistas e intelectuais e teve participação estratégica na preparação do golpe de 1964, ao lado dos militares. O Ibad, que teve como fundador um agente da Agência Central de Informações (CIA) norte-americana, formou um fundo para eleger uma grande bancada de direita no Brasil. Em troca, o Ibad exigia que os parlamentares eleitos se comprometessem com pautas de interesse do Instituto como, por exemplo, inviabilizar as reformas de base de João Goulart. O Ibad chegou a ser alvo de uma CPI e acabou fechado por crime de corrupção.

Como a história eventualmente se repete, o jornalista Lee Fang, do The Intercept, publicou em agosto uma matéria que desvenda uma rede de organizações latino-americanas financiadas por libertários norte-americanos  e com objetivos semelhantes ao Ipês e Ibad. 

Apesar de outros estudos  relacionarem instituições conservadoras atuais com os métodos de Ipês e Ibad pelo menos desde 2011, o trabalho do The Intercept vai além e identifica, só no Brasil, 13 organizações do gênero.

Links relacionados:

The Intercept: Esfera de influência: como os libertários americanos estão reinventando a política latino-americana 

Revista Aurora (Unesp Marília SP): Complexo Ipes/Ibad, 44 anos depois: Instituto Millenium?

Memorial da Democracia:

25 de maio de 1959: Ibad custeia eleição da direita no Brasil 

29 de novembro de 2916: Ipês conspira com multinacionais e militares