Instituto Lula

Menu

IF inaugurado por Lula impulsiona desenvolvimento do ES

05/12/2017 09:35

Porto de Tubarão foi responsável por 13% do PIB do estado em 2016. Foto: Kamilla Ferreira/Agência PT

Por Pedro Sibahi, da Redação da Agência PT de Notícias. 

Com um total de sete portos distribuídos por seu litoral, o Espírito Santo possui o maior complexo portuário da América Latina. Entre eles, destaca-se o Porto de Tubarão, localizado na capital Vitória, que já tem 51 anos, mas recebeu grandes investimentos durante o governo Lula e sozinho foi responsável por 13% do PIB do estado em 2016.

O Porto de Tubarão é um dos maiores exportadores de minérios do mundo, mas também movimenta grandes volumes de grãos e combustível. Em 2009, um estudo do Departamento de Engenharia Naval da Universidade de São Paulo (USP) apontou que o porto era o mais eficiente do mundo para a exportação de minério de ferro.

O complexo portuário do Espírito Santo está intrinsecamente ligado à Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM). Inaugurada em 1904, ela foi expandida ao longo dos tempos, fazendo a conexão entre a produção de Minas Gerais e os portos capixabas.

Para impulsionar ainda mais esse complexo industrial e logístico, o governo Lula inaugurou em 2006 o campus de Cariacica do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), ofertando o primeiro curso de Técnico em Ferrovias do país. Mais tarde, o campus passou a oferecer cursos técnicos nas áreas de Portos, Logística e Administração.

O campus de Cariacica será uma das paradas da terceira edição da caravana  Lula Pelo Brasil, que acontece de 4 a 8 de dezembro e percorrerá cidades do Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Aluno do IFES, Fabricio Pianca conta que o instituto é muito importante para o desenvolvimento do estado. “Somos o estado com maior produção do inhame do país, somos um dos estados que mais exporta minério no mundo.”

Ele ainda destaca que “é uma área que não para de contratar, é por onde entra e sai alimentos e outros produtos, é o principal meio de acesso para o resto do mundo”.

Segundo estimativas do presidente do Sindicato Unificado da Orla Portuária do Espírito Santo (Suport-ES), Ernani Pereira Pinto, no Espírito Santo, cerca de 14 mil trabalhadores atuam na área portuária, entre operação e logística.

Ernani afirma que tanto nos governos de Lula quanto de Dilma, os portos do Espírito Santo receberam importantes investimentos, melhorando sua produtividade. “Lula tirou as docas do plano de desestatização e Dilma fez investimentos que deram capacidade e velocidade maior para o escoamento de cargas. Possibilitou a melhoria na capacidade de atracação de navios, otimização da retro área portuária, que gera mais emprego para trabalhadores fixos e avulsos.”

O presidente do Suport-ES ainda cita obras como o alargamento da avenida que dá acesso ao Porto de Vila Velha e a dragagem do Porto de Vitória, iniciadas nos governos petistas, mas destaca principalmente a importância do IFES para a região.

“Com a visão do governo Lula, de reformular a capacidade dos cursos técnicos, que estava parada nos governos anteriores, isso proporcionou que os IFES pudesse oferecer mais grades de cursos. Dentre eles, veio o curso de Técnico Portuário, que tem sido um vetor de novos valores, novos trabalhadores jovens com conhecimento e formação para a atividade portuária. Tem sido rico para nós, estamos envolvidos com jovens trabalhadores e lideranças, tem sido muto bom desde a sua inauguração.”

Kamilla Ferreira/Agência PT

O campus de Cariacica do IFES será uma das paradas da terceira edição da caravana Lula Pelo Brasil

IFES impulsionou vocação do Espírito Santo para logística

O campi de Cariacica do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) é um exemplo de como o investimento em educação pensado de maneira bem articulada com as necessidades locais pode gerar grandes resultados.

Criado em 2006 e sede do primeiro curso gratuito de técnico em ferrovias e um dos pioneiros no curso de técnico em portos, o local forma trabalhadores para um dos principais complexos portuários do país, com ensino de ponta.

Professor de direito marítimo e direito portuário, Luiz Fernando Barbosa Santos explica que “o próprio conceito de implantação do IFES em Cariacica vem do diagnóstico que a região é um entroncamento viário: rodoviário, ferroviário, portuário e aeroviário”.

“Quando os IFES são instalados para dar resposta à economia local, eles criam uma porta de entrada para esses jovens profissionais, é um processo de inserção social, que traz desenvolvimento sócio econômico, sendo base de desenvolvimento econômico.”

Luiz explica que “com essa finalidade de apoiar o desenvolvimento local da educação profissional
tecnológica, o IFES está dando resposta a grande potencialidade da economia local, que é a economia do movimento, que é o porto, que é a ferrovia, que é o curso de logística e de engenharia de produção”.

“É uma infraestrutura educacional que está dando apoio a uma infraestrutura econômica, que é a
infraestrutura de transporte, e gerando soluções técnicas para problemas que muitas vezes não são enfrentados. Dá um novo patamar não só da educação, mas também da pesquisa e extensão voltada para essas estruturas.”

O professor de matemática e coordenador geral de ensino, Anderson Oliveira Gadioli afirma que a
expansão do IFES trouxe muitas mudanças para o estado.

“Em especial em Cariacica, o instituto traz uma nova perspectiva de mudança no município, que é muito populoso, faz parte da grande vitória, mas a renda per capita é muito pequena. O instituto proporciona às pessoas que aqui moram a possibilidade de estudo, a possibilidade de vislumbrar um futuro um pouco melhor e a possibilidade de se sentir dono de sua região, ter orgulho do município, ver que está andando, que o município não é mais aquele com a pior estrutura da grande Vitória.”

“A gente tem uma escola de excelência, uma das melhores escolas do país, localizada no nosso
município. Criou-se a possibilidade para nossos alunos, que vêm das escolas privadas e principalmente as públicas, de um local aonde possa ter o máximo de aproveitamento em sua educação”, avalia Gadioli.

Ele ainda destaca que até mesmo o entorno do local onde está o campi foi revitalizado. “Toda a região se modificou a partir do IFES. Mas não é só isso, essa questão do pertencimento melhorou muito. Muitos de nossos alunos iriam para outros municípios estudar e agora estão aqui.”

Além de formar técnicos em quatro cursos e bacharéis em outros três, o instituto ainda possui uma pós-graduação voltada para o ensino de Física, que busca fortalecer a rede pública local.

“O mestrado profissional em Física tem viés de trabalhar no sentido de melhoria das aulas dos professores que atuam principalmente nas escolas públicas. É um mestrado tratado com muito cuidado, os professores se dedicam muito, os avanços educacionais que estão acontecendo aqui são enormes”, explica Gadioli.

Para o coordenador geral de ensino do IFES Cariacica, “um ponto a ser ressaltado nas políticas criadas a partir do governo Lula é justamente a ampliação dos Institutos Federais, porque abre acesso a uma escola de qualidade, a milhares e milhares de jovens”.

“A gente pensa como é a questão da composição da nação daqui a vários anos e esse legado da ampliação dos IFES é algo que ninguém vai poder tirar desse governo, é um modelo de escola pensado e proposto para atender a todos, e a gente acredita muito nesse modelo.”

O professor Luiz Fernando acrescenta que “a visita do Lula ao Espírito Santo vem coroar um novo padrão de relacionamento de um presidente da republica com um ente federado. O Espírito Santo era conhecido como um estado que os presidentes não visitavam, isso gerava um sentimento de inferioridade do povo capixaba em relação ao estado brasileiro”.

“Isso muda com o presidente Lula, desde o movimento que ele fez de antecipar os royalties do petróleo, só esse olhar de carinho já fez o Espírito Santo se transformar. Também houve investimento nos portos, com dragagens complexas, investimento no aeroporto, com terminal de carga, infraestrutura de eletricidade.”

“Eu vejo especialmente a visita de Lula como esse olhar para o local, como um estado único, um estado que dá respostas à economia de Minas, de Goiás, do Mato Grosso”, conclui.

Lula pelo Brasil

A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Espírito Santo e ao Rio de Janeiro, que acontece em dezembro, é a terceira etapa do projeto que ainda deve alcançar as demais regiões do Brasil.

Em agosto e setembro, Lula pegou a estrada e percorreu os nove estados nordestinos, visitou inúmeras cidades, ouviu e conversou com o povo. Em outubro, foi a vez do estado de Minas Gerais.

O projeto Lula Pelo Brasil é uma iniciativa do PT com o objetivo de perscrutar a realidade brasileira, no contexto das grandes transformações pelas quais o país passou nos governos do PT e o deliberado desmonte dos programas e políticas públicas de desenvolvimento e inclusão social, que vem sendo operado pelo governo golpista nos últimos dois anos.

Por Pedro Sibahi, da Redação da Agência PT de Notícias.