Instituto Lula

Menu

Lula não é dono de apartamento no Guarujá. E se fosse?

14/08/2015 13:44

Na quarta-feira (11) a reportagem do jornal O Globo contatou o Instituto Lula para perguntar sobre apartamento que supostamente seria de propriedade do ex-presidente no edifício Solaris, na praia de Astúrias, no Guarujá. Embora esse assunto não seja nada novo na imprensa, o Instituto Lula explicou novamente que Lula não possui um apartamento triplex no Guarujá.

A resposta foi registrada pelo jornal, mas não o impediu de publicar na quarta-feira (11) uma matéria mentirosa, com um título sensacionalista na primeira página chamando o edifício de “prédio de Lula” e cravar de novo que Lula seria dono do tríplex. Ricardo Noblat, colunista do jornal e blogueiro, na véspera escreveu que a matéria equivocada seria uma “bomba”. E no dia 13, O Globo deu nova matéria sobre o assunto.

O jornal ainda levantou ilações sobre possíveis operações financeiras do empreendimento estarem relacionadas a empresas envolvidas na Operação Lava Jato. As empresas citadas, a Planner Corretora e a Planner Truste, responderam em uma nota que mostra a ignorância do jornalista sobre a natureza das operações financeiras e como, mesmo depois de receber as explicações sobre a sua natureza, persistiu com uma matéria mentirosa (leia a nota das empresas aqui: http://www.planner.com.br/uploads/comunicado/Carta_respostaOGlobo.pdf)

Vamos de novo aos fatos.

Repetimos a nota que enviamos ao Globo no dia 12:

"Dona Marisa Letícia Lula da Silva adquiriu, em 2005, uma cota de participação da Bancoop, quitada em 2010, referente a um apartamento, que tinha como previsão de entrega 2007. Com o atraso, os cooperados decidiram em assembleia, no final de 2009, transferir a conclusão do empreendimento à OAS. A obra foi entregue pela construtora em 2013. Neste processo, todos os cooperados puderam optar por pedir ressarcimento do valor pago ou comprar um apartamento no empreendimento. À época, Dona Marisa não optou por nenhuma destas alternativas esperando a solução da totalidade dos casos dos cooperados do empreendimento. Como este processo está sendo finalizado, ela agora avalia se optará pelo ressarcimento do montante pago ou pela aquisição de algum apartamento, caso ainda haja unidades disponíveis. Qualquer das opções será exercida nas mesmas condições oferecidas a todos os cooperados.

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula"

É possível conhecer um apartamento semelhante no prédio, pode assistir a esse vídeo da imobiliária:

Após deixar a presidência, Lula recebeu convites do mundo inteiro para fazer palestras, atividade sobre qual o ex-presidente tem pleno direito de exercer para sua subsistência.

O ex-presidente fez palestras para dezenas de empresas e recusou diversos convites, alguns porque passou parte deste tempo em tratamento de saúde.

No Brasil, é costume de muitas empresas e instituições contratar palestras de outros políticos, jornalistas, esportistas e artistas para reunir seus funcionários, colaboradores ou diretores e não deve causar estranheza que alguém com a trajetória de Lula receba semelhantes convites.

Na mesma quarta-feira, no mesmo jornal O Globo, Merval Pereira reagiu a uma mensagem desta assessoria com um questionamento sobre sua coluna do dia 11. Ele afirmou que Lula teria feito consultoria para empresas. Isso também não é verdade. Lula faz palestras. Não é, não foi, nem será consultor de ninguém.

O ex-presidente continua a receber convites para dar palestras, assim como muitos outros ex-presidentes no mundo. Lula deu palestras para empresas de vários ramos de negócios: financeiro, construção, automotivo, bebidas, alimentos, saúde e outros. Lula fez palestras para algumas das mais importantes empresas do Brasil e do mundo, por exemplo, em Washington, para a Microsoft e o Itaú. Em Milão, para a Pirelli. Na Cidade do México, para a Fundação Telmex, em evento para 8 mil estudantes, que também teve Tony Blair e Pep Guardiola como palestrantes. Em Berlim, para o Banco Santander. No Rio de Janeiro, para a Infoglobo.

Todas essas palestras foram informadas e acompanhadas pela imprensa nacional ou estrangeira. Todas as palestras foram devidamente efetuadas, com nota fiscal e impostos recolhidos.

Matérias difamatórias do mesmo jornal O Globo, e também da revista Época, acabaram por motivar uma investigação em curso do Ministério Público Federal do Distrito Federal sobre as palestras do ex-presidente, para a qual o Instituto Lula já prestou todos os esclarecimentos pedidos.

No final de oito anos como presidente da República, Lula retornou para o mesmo apartamento em que morava antes da presidência, em São Bernardo do Campo. E voltou a despachar no mesmo escritório no bairro do Ipiranga, em São Paulo, em que há 25 está sediado o Instituto Lula, antes chamado Instituto Cidadania.

Lula não comprou nenhum apartamento, em nenhuma parte do globo. Lulanão foi para o exterior em férias. Só viajou a trabalho, para participar de atos políticos, atividades do Instituto Lula ou dar palestras. Ademais, em suas atividades em outros países, o ex-presidente Lula sempre se pautou pela defesa dos interesses nacionais e nunca falou mal do Brasil no exterior.

Lula poderia, perfeitamente, pela sua trajetória de vida e atividade profissional como palestrante, ter um apartamento comprado a prestações no Guarujá. Mas não tem.

Enquanto Lula defende a imagem do Brasil no exterior, em sua obsessão em atacar o ex-presidente, só neste ano o jornal O Globo provocou dois desmentidos de lideranças internacionais. O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, e o ex-presidente uruguaio, José Mujica, tiveram de vir a público desmentir matérias caluniosas do jornal carioca.

Os manuais do bom jornalismo indicam que é bom checar as informações antes de publicá-las e causar danos à imagem do Brasil no exterior.

São incompreensíveis a obsessão, o preconceito e a perseguição praticada por alguns veículos e jornalistas ao ex-presidente Lula. Ao abandonar qualquer imparcialidade e independência, pesam a mão no sensacionalismo e se utilizam de ilações para tentar manchar a imagem do ex-presidente, em um vergonhoso vale tudo que joga fora qualquer regra jornalística.

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

Para conhecimento público, segue abaixo a mensagem do jornalista Germano Oliveira sobre a matéria do apartamento do Guarujá.

MENSAGEM DO GLOBO ENVIADA ÀS 18:02 DE TERÇA-FEIRA (11) PARA SER RESPONDIA ATÉ 19H30:

Olá Crispiniano,

conforme falamos,  a Planner , que repassou R$ 3,2 milhões para a OAS tendo o prédio Solaris, no Guarujá, como garantia (hipoteca), recebeu R$ 3,7 milhões da GFD, empresa do doleiro Alberto Youssef. São duas empresas Planner, do mesmo sócio: a que recebe dinheiro da GFD é a Planner Corretora, a que teve a hipoteca do Solaris é a Planner Trustee. São empresas que funcionam no mesmo endereço. O ex-presidente Lula sabia que as obras do Solaris, onde ele tem apartamento, podem ter sido financiadas por dinheiro do Youssef?

Estamos fechando esta matéria hoje mesmo, 19h30.

aguardo !

abs