Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Marcio Pochmann.

Instituto Lula

Menu

Lula visita ocupação Povo sem Medo em São Bernardo

22/10/2017 16:26

Foto: Ricardo Stuckert

Do Lula.com.br O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou na tarde deste sábado (21) a ocupação Povo sem Medo, em São Bernardo do Campo. Mais de oito mil famílias ocupam o terreno há cerca de 50 dias na luta pelo direito à moradia. A ocupação é coordenada pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto) e está localizada em um terreno de 70 mil metros quadrados. 

Líder do MTST, Guilherme Boulos ressaltou que a ocupação ocorre em um contexto de crise econômica, onde a maioria das famílias que estão ali acampadas foram afetadas pelo desemprego. Segundo Boulos, os cortes promovidos pelo governo Temer nas políticas habitacionais também provocam o aumento do número de famílias em acampamentos. 

Para Lula, é preciso conscientizar as famílias vizinhas ao terreno e a sociedade brasileira em geral das razões pelas quais as famílias estão nesta situação. "É possível mostrar pra sociedade brasileira que quem está acampado não está porque gosta de ver a família dormir debaixo de uma lona. Estou aqui pra ter um gesto de solidariedade com vocês. Essa luta só vai deixar de existir quando todo mundo tiver direito à moradia", afirmou.

O ex-presidente ressaltou que as ocupações não partem de uma questão de escolha."Muitas vezes uma família tem que escolher entre pagar aluguel e comprar comida para os filhos. Que eles saibam que vocês tem o direito pela Constituição de ter uma casa pra morar", ponderou.  

Uma ordem de reintegração de posse chegou a ser expedida, mas a Justiça determinou a suspensão da ordem até que seja realizada uma audiência de conciliação com o Gaorp (Grupo de Apoio às Ordens de Reintegração de Posse), do Tribunal de Justiça de SP. 

Perseguição
Boulos ressaltou a solidariedade do MTST ao ex-presidente Lula em razão da perseguição jurídica e política a que Lula vem sendo exposto. Em seu discurso, Lula agradeceu a fala do líder do movimento e ressaltou a ausência de provas nos processos. "Eu queria fazer uma proposta para vocês. Vocês tem que mandar uma carta pro Moro que se o apartamento for meu ele pode doar pra vocês. E tem a chácara em Atibaia. Eles teimam que é minha. Então eles provem que é minha e vou doar pra vocês", disse.

Na noite de sábado, o ex-presidente participou de uma plenária  com os setoriais nacionais do Partido dos Trabalhadores.