Instituto Lula

Menu

Tapera Taperá promove tarde dedicada à diplomacia africana

20/06/2017 16:11

O centro de atividades culturais Tapera Taperá, localizado no centro de São Paulo, recebe no sábado 24 de junho uma tarde de atividades dedicadas às relações com o continente africano. O encontro começa às 13h, com uma aula de literatura de Moçambique focada nas autoras femininas. Às 15h, a embaixadora Irede Vida Gala fala sobre a política externa brasileira para a África e às 16h30, o tema é a vida de Raimundo Souza Dantas, o primeiro embaixador negro do Brasil. O encerramento começa às 17h45 com um curto show da angolana Jéssica Areias.

O Tapera Taperá fica na avenida São Luís, 187, centro de São Paulo, a cerca de 150 metros do Republica.

Veja o convite:

A tarde do sábado, 24 de junho, será dedicada à diplomacia brasileira para a África. Serão encontros intensos de história, política e cultura africana. Não deixe de vir. 

13h - "Literatura de Moçambique"
Aula do curso sobre literaturas africanas de autoria feminina, oferecido pela professora Larissa Lisboa, formada em Letras pela Unicamp,especialista em educação para as relações étnico-raciais e mestra pela UFSCar e doutoranda em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela USP.

15h - "A política externa brasileira para a África"
Palestra e conversa com a embaixadora Irene Vida Gala, paulistana, formada em Direito pela USP, ex-embaixadora do Brasil em Acra (Gana), tendo servido também em Bissau (Guiné-Bissau), Lusaka (Zâmbia), Lisboa (Portugal), Luanda (Angola), Pretoria (África do Sul), Nova York (ONU), Dacar (Senegal) e Roma (Itália). A embaixadora é autora de estudos políticos e diplomáticos de relevo sobre as relações do Brasil com a África.

16h30 - "A herança de Raimundo Souza Dantas"
Escritor, jornalista e diplomata, Raimundo Souza Dantas foi o primeiro embaixador negro do Brasil, tendo servido em Gana e na Argentina. Com a presença de seu filho, Roberto Dantas, e sob a mediação de amigos do O Menelick 2º Ato, vamos rememorar e conversar sobre a trajetória deste notável sergipano, filho de pais analfabetos, autor de Sete palmos de Terra (1944); Agonia, (1945 - contos); Solidão nos campos. (1949 - romance); Vigília da Noite (1949 - novela); Um Começo de Vida (1949 -depoimento-biográfico); Reflexões dos 30 anos (1958) e África Difícil (MissãoCondenada: Diário - 1965).

17h45 - Encerramento
30 minutos de música com Jéssica Areias, angolana radicada no Brasil, cujas influências vão de suas raízes Africanas ao Fado, do Jazz à MPB. Seu primeiro CD é cantado nos idiomas português, crioulo e umbundo.