Faça parte. Contribua. Aprenda.

Contribua e aprenda com grandes intelectuais.
Doe R$ 200 ou mais e ganhe um curso. — Professor do mês: Emir Sader.

Instituto Lula

Menu

Vamos continuar exigindo: "Cadê a prova?"

06/12/2018 18:16

Paulo Okamotto e Arlindo Chinaglia. Imagem: Ricardo Stuckert/Reprodução Facebook

Na tarde desta quinta-feira, Paulo Okamotto, diretor do Instituto Lula, visitou o ex-presidente Lula em Curitiba. Também visitou Lula o deputado federal e presidente do Parlamento do Mercosul, Arlindo Chinaglia.

Ao sair da sede da Polícia Federal em Curitiba, Okamotto explicou que conversou com Lula sobre os desafios do país, mas concentrou sua fala num pedido de apoio à campanha em prol da Justiça e da verdade para o ex-presidente. Preso sem provas e há oito meses sem que seu processo tenha transitado em julgado, Lula foi impedido de concorrer à Presidência da República e até suas entrevistas foram censuradas.

Okamotto anunciou que na próxima segunda-feira (10), dia internacional dos Direitos Humanos, haverá uma mobilização nacional por Lula Livre. Convidou todos a participarem nas redes e também presencialmente, conversando com amigos, defendendo os direitos humanos e defendendo a Justiça no caso Lula. Clique aqui para saber como você pode participar da Jornada Lula Livre.

Transcrição da fala de Paulo Okamotto:

"Bom, mais uma vez vim visitar o presidente Lula e mais uma vez conversamos com Lula, sobre suas preocupações com o Brasil... mas eu quero falar do Lula como pessoa, do Lula homem, chefe de família, que tem filhos, que tem netos, que tem sonhos como todos nós brasileiros e que já se encontra lamentavelmente há tanto tempo preso. E a gente ainda não tem um sistema de justiça capaz de ver sua inocência, de ver que ele não tem esse apartamento, capaz de ver que ele não é dono do triplex. E a gente ainda não conseguiu ter, na sociedade brasileira, a maioria do povo sabendo da inocência do Lula e exigindo Lula Livre. 

É por isso que a gente vem, conversa com ele, conversa sobre Brasil, conversa sobre a perspectiva do povo brasileiro e sai cada vez mais animado a fazer a luta pra mostrar a sua inocência, pra mostrar a importância de um cidadão, de um político da grandeza do presidente Lula, porque se ele fosse uma pessoa que tivesse feito alguma coisa errada, ele teria muito dinheiro, coisa que até hoje o pessoal não conseguiu comprovar. Então o que nós queremos e vamos continuar exigindo é "Cadê as provas?". Porque o Lula é uma pessoa inocente e dia dez haverá mais uma manifestação, mais uma jornada, para chamar atenção do povo brasileiro de que não tem provas, Lula é inocente e um dia, mais cedo ou mais tarde, nós vamos conseguir comprovar para a Justiça brasileira essa inocência do presidente Lula.