Instituto Lula

Doe agora
Menu

Cuba entra na campanha pela liberdade de Lula

25/03/2019 13:33

Foto: Roberto Suárez

“Não há derrota definitiva para a verdade”, reiterou o advogado de Lula, Luiz Eduardo Greenhalgh, após a conferência em que anunciou o Dia Mundial de Solidariedade ao ex-presidente brasileiro, que convocou a campanha Lula Libre Já! no próximo 10 de abril.

No encontro, sediado no Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP), Greenhalgh ficou sabendo que a ilha adotou a campanha como prova de que nunca abandona amigos verdadeiros, especialmente quando são objeto de contínuas injustiças.

Segundo Greenhalgh, a jornada começará no dia 7, data em que a prisão do líder do Partido dos Trabalhadores completa um ano, e terminará no dia 10, quando um recurso especial apresentado pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva será julgado em Brasília.

Ele anunciou que haverá participação de muitos países. “A solidariedade tem sido grande, espontânea, há iniciativas de pequenos grupos, sindicatos, estudantes, movimentos feministas”, acrescentou.

Sobre os detalhes do processo judicial, o advogado disse que Lula foi condenado sem provas, com fatos indeterminados, e que atualmente tem cerca de 13 recursos nos tribunais sobre o seu caso.

“Prisioneiro político, perseguido judicialmente, inocente”, disse Greenhalgh, que ligou para o ex-presidente: “o povo brasileiro precisa de Lula Livre”.

Na reunião, o presidente da ICAP, Fernando González LLort, em nome de todo o movimento de solidariedade, entregou uma cópia do livro Hasta siempre Fidel, como um presente para o líder político brasileiro.

“Meu retorno e o dos meus quatro irmãos é uma expressão da certeza de que Lula também será um dia livre. Na Praça da Revolução, na despedida do nosso Comandante em Chefe, nas imagens estão Dilma e Lula, ao lado de Raúl, e me atrevo a expressar, humildemente, que o camarada Lula estará um dia naquela Praça da Revolução, sem dúvida”, disse Fernando.

Emocionado, Greenhalgh assumiu o compromisso: “quando Lula estiver livre eu o trarei aqui”.

Marylin Luis Grillo, do Juventude Rebelde, diário da juventude cubana