Instituto Lula

Doe agora
Menu

Em ato por Lula em Brasília, parlamentares cobram STF

21/08/2019 10:23

Foto: Ramênia Vieira

Lula completou 500 dias preso injustamente nesta terça (20) e a data, marco negativo da história nacional, segue motivando a realização de inúmeras manifestações de apoio ao ex-presidente e contra a farsa judicial que o impediu de disputar as eleições da qual era amplamente favorito.

Em Brasília, lideranças do PT e aliados saíram em caminhada até o Ministério da Justiça e Segurança numa demonstração de repúdio ao ex-juiz Sérgio Moro, o nome por trás da crise institucional instalada no país.

Presentes no ato simbólico, a presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o líder do PT na CâmaraPaulo Pimenta, reforçaram a necessidade de ampliar a cobrança junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que retome o controle do poder judiciário e liberte imediatamente o ex-presidente Lula.

“Nós queremos uma resposta do STF, uma resposta contundente. Nós precisamos que o Supremo restabeleça a ordem e que a Câmara dos Deputados também se manifeste sobre este processo. É preciso investigar o que Moro e Deltan fizeram. Isso tem que ser de fato trazido a público”, reivindicou a presidenta do PT e deputada federal.

Paulo Pimenta reiterou a posição que tem sido insistentemente repetida pelo próprio Lula:  “O que nós queremos é que Lula tenha um julgamento justo. Hoje é um dia que marca 500 dias de dignidade de quem sabe que está em Curitiba por tudo aquilo que representa enquanto expectativa de esperança e de futuro ao povo brasileiro. Lula é um sequestrado político e vítima de uma trama de projeto de poder”.

Para o presidente Nacional da CUTVagner Freitas, garantiu que a Lula não é apenas para libertar o ex-presidente. “Nós queremos que seja garantida a inocência de Lula. Ele é preso político e está preso porque ganharia a eleição e não existiria Bolsonaro.

Na Vigília Lula Livre

Certamente o maior símbolo de luta durante estes 500 dias de prisão política, a Vigília Lula Livre também mudou a sua programação durante a data. Desde as primeiras horas da manhã, o local de resistência tem realizado uma série de homenagens ao ex-presidente e, claro, reforçando a mobilização por sua libertação imediata.

Rodas de conversa, panfletagens e as tradicionais saudações a Lula durante manhã, tarde e noite movimentaram bastante a Vigília, que recebeu a visita de caravanas vindas de várias partes do país. Militantes também percorreram as ruas de Curitiba para pendurar faixas em defesa do ex-presidente.

Foto: Ricardo Stuckert

Vigília Lula Livre

Da Redação da Agência PT de Notícias