Instituto Lula

Menu

Artistas protestam contra ameaça de fechamento do Museu Afro Brasil

10/04/2019 16:20

Ruth de Souza: 'Minha história está aí também. Temos que defender a cultura do Brasil', disse Ruth de Souza, homenageada em teatro do museu (YOUTUBE/ANCINE)

Com o risco do Museu Afro Brasil fechar as portas, artistas publicaram um video em protesto contra o corte de até 23% no orçamento da secretaria de Cultura, anunciado pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). 

Artistas como Zezé Motta, Camila Pitanga, Teresa Cristina, MC Carol, Wagner Moura leram um manifesto contra a política de Doria. "O Museu Afro Brasil é uma das instituições mais importantes do país e está correndo o risco de ser fechada", alerta a atriz e cantora Zezé Motta. 

O museu ainda conta com o Teatro Ruth de Souza – em homenagem à atriz considerada sacerdotisa do teatro brasileiro. "Minha história está aí também. Temos que defender a cultura do Brasil", declara, em sua participação no vídeo.

Localizado no Parque do Ibirapuera, o museu recebe, anualmente, 180 mil visitantes, um total de quase 2 milhões de visitantes desde 2009. A cantora Teresa Cristina lembra que o corte sobre a cultura é desproporcional. "São Paulo gasta apenas 0,35% do orçamento (com a pasta)", disse.

Além de dezenas de exposições por ano, a entidade conta com um acervo de mais de 7 mil obras, uma biblioteca com 12 mil títulos, além de um teatro (Ruth Souza). Do total anual de visitantes, por volta de 40 mil são estudantes, o que é relevante pela relação entre cultura e educação. 

"Diga NÃO à redução redução de gastos do governo de São Paulo na cultura", acrescentou o ator Wagner Moura, que também defendeu o maior acervo de cultura africana no Brasil.

Assista ao video: