Instituto Lula

Doe agora
Menu

“Pai do pré-sal”: Libertar Lula é libertar o povo

23/08/2019 10:00

Foto: Ricardo Stuckert

Em 7 de abril de 2018, o Brasil viveu um dos episódios mais cruéis de sua história recente: a prisão política do ex-presidente Lula, que segue há mais de 500 dias. Desde então, a Vigília Lula Livrese mantém firme na luta por sua liberdade. Esse esforço foi destacado por José Graziano, ex-presidente da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, e por Guilherme Estrella, geólogo e ex-diretor de Exploração e Produção da Petrobras nesta quinta-feira (22).

Após visitar Lula nesta tarde, ambos concederam entrevista e transmitiram a gratidão de Lula pela permanência dos manifestantes que todos os dias saúdam o ex-presidente.

“Sem vocês, não conseguiríamos ver um homem com a energia que vemos Lula agora. Trabalho com ele desde de 1981 e acho que nunca o tinha visto com tanta força, com tanta garra, com tanta vontade de lutar e defender o Brasil. Isso em grande parte se deve a vocês”, destacou Graziano.

Foto: Joka Madruga

José Graziano fala após visita a Lula

O ex-presidente da FAO aproveitou a visita para presentear Lula com um livro que fala sobre um dos maiores legados de seu governo, o Fome Zero. “Um projeto que serviu de base na campanha de 2002 virou um objetivo mundial na luta pelo combate à fome. Países do mundo inteiro têm se inspirado no que fizemos no Brasil. Por isso, não podemos deixar que a fome volte”, relatou.

A preocupação de Graziano se ancora no fato de que, desde o golpe contra a ex-presidenta  Dilma Rousseff, as políticas ultraliberais de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PSL) têm relegado os brasileiros ao desemprego e ao aumento da extrema pobreza. Diante desse cenário, a organizações mundiais têm alertado que o Brasil pode voltar a figurar o mapa da fome, se esses retrocessos não forem revertidos.

A importância da Vigília também foi destacada por Guilherme Estrella, o ex-diretor de Exploração e Produção da Petrobras responsável pela descoberta do pré-sal. “A presença de vocês é absolutamente indispensável para a força e a disposição de luta que o presidente mantém até hoje”.

Foto: Joka Madruga

Guilherme Estrella

Para Estrella, o vigor da Vigília soma-se à “consciência que Lula tem de ser inocente, de estar preso injustamente porque é do povo brasileiro, porque defende o país, defende os trabalhadores, defende a soberania nacional. Essa consciência que, junto com a força que vocês dão a ele, fazem com que ele se mantenha guerreiro, ativo e lúcido”.

Ele complementa agradecendo: “enquanto cidadão brasileiro esse esforço que a Vigília representa enquanto frente de luta contra as barbaridades e contra a injustiça”.

Por fim, Estrella reafirmou aquilo que fica a cada dia mais evidente: “Lula foi condenado por tudo que fez pelo povo brasileiro. A liberdade de Lula é a liberdade do nosso povo”.

Da Redação da Agência PT de Notícias