Instituto Lula

Doe agora
Menu

Lula faz balanço de suas leituras na prisão

15/01/2020 11:04

Foto: Ricardo Stuckert

Nesta terça-feira (14), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou no Twitter o que chamou de “cinco fatos” sobre sua relação com a literatura durante o período de 580 dias em que ficou preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, entre abril de 2018 e novembro de 2019.

O ex-presidente revelou que leu mais de 40 livros no período, destacou sua predileção por biografias e também antecipou que sua biografia, assinada pelo jornalista Fernando Morais, do blog Nocaute, deverá ser lançada neste ano.

A relação de fatos literários de Lula (confira abaixo) teve ampla repercussão nas redes sociais, e liderou os trending topics do Twitter durante a tarde desta terça-feira. Afora as manifestações preconceituosas de pessoas que questionam a capacidade de leitura do ex-presidente, a divulgação provocou uma atitude positiva nos internautas que apreciam a leitura e muitos imitaram a atitude do presidente, fazendo a relação com o mesmo título – “cinco fatos literários sobre mim”.

Confira alguns fatos da relação de Lula com os livros:

1 – Li, na prisão, mais de 40 livros e quando recebi o primeiro, Um Defeito de Cor, de 952 páginas, me questionei por quanto tempo ficaria preso.

2 – Sou fascinado por biografias. Nesses 580 dias, li as de Tiradentes, Fidel, Mandela, Prestes, Chávez, Putin, Marighella, entre outros.

3 – O escritor Fernando Morais, biógrafo de Olga, Paulo Coelho e Assis Chateaubriand, trabalha na minha biografia desde julho de 2011. Ele promete lançar nesse ano.

4 – Meus preferidos nesse período: O Amor nos Tempos do Cólera, do Gabriel García Márquez, A Elite do Atraso, do Jessé Souza, A Fome, de Martín Caparrós, O Petróleo, de Daniel Yergin, Sapiens, de Yuval Harari, e Escravidão, de Laurentino Gomes.

5 – Publiquei um livro pela editora Boitempo. A Verdade Vencerá foi best seller em 2018 e acaba de lançar uma segunda edição ampliada.

Por Rede Brasil Atual