Instituto Lula

Doe agora
Menu

Hoje, às 19h: IL debate cibersegurança nas eleições

28/07/2022 19:16

Divulgação

A política das plataformas de mídias digitais para as eleições deste ano é o tema do cientista político Alexandre Arns Gonzales. Webinário será exibido pelo canal do Instituto Lula

Doutorando em Ciência Política, Alexandre Arns Gonzales apresenta nesta segunda-feira (1º), às 19h, seu estudo vencedor do edital Instituto Lula. O pesquisador falará sobre Cibersegurança e integridade eleitoral: a política das plataformas de mídias digitais para as eleições de 2022 no Brasil.

O webinário será exibido pelo canal do Instituto Lula . E comentado pela especialista em ciências políticas Marisa von Bülow.


Este é o quarto e último seminário da série Soberania e Segurança na Era Digital. O primeiro foi ao ar na segunda (25) com a pesquisadora Gisele Orlandi Introíni, do Laboratório de Inovação, Prototipagem, Educação Criativa e Inclusiva (Lipecin) da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Gisele falou sobre a fabricação digital , em impressoras 3D, como alternativa para autonomia do SUS. "Nossa pesquisa ação incorpora conhecimento da manufatura 4.0 das ciências da Saúde e a da engenharia de materiais começando com a identificação dos problemas decorrentes da crise sanitária e o planejamento de soluções", explica a pesquisadora. 


No dia 26, o pesquisador Eduardo Izycki falou sobre governos e hacking: o mercado de (in)segurança cibernética global. O especialista comenta sobre ferramentas de vigilância que empresas privadas produzem e vendem para governos. São softwares do tipo spyware (espiões) capazes de viabilizar monitoramento, vigilância, coleta de informação não consensual, mas “autorizada legalmente”. Um tipo de ferramenta pode dar acesso a celulares, computadores, coletar desde informações salvas, até o que é teclado, como senhas. E relata casos de abuso, com uso predatório dessas ferramentas para monitorar indivíduos desafetos por razões políticas, religiosas, étnicas. E isso não está restrito a um tipo de governo ou região. É um mercado global. “Não vai ser uma solução doméstica, com legislação pontual, que vai reduzir essa expansão ou controlar o funcionamento desse mercado.”

No terceiro, o mestre em Ciência Política Mateus Mendes de Souza tratou do uso das tecnologias da informação e comunicação a serviço de um Brasil soberano, desenvolvido e igualitário. “Os e-mails e classrooms das universidades federais estão na mão do Google, só para dar um pequeno exemplo do perigo que isso é para a soberania nacional”, criticou. 


Webinários

Ao todo, o Instituto Lula promove 18 seminários  neste semestre. Eles são fruto de dois editais lançados no final de 2021. O edital PesquisAção  ofereceu quatro bolsas de R$ 6 mil cada para a realização de pesquisas. Um segundo edital  ofereceu 15 bolsas de R$ 3 mil para a produção de artigos. Os contemplados agora dividem seu conhecimento com o público também por meio dessa série de seminários em nosso canal do Youtube. Além dos webinários, serão publicados três livros com uma coletânea desses artigos e pesquisas.

O tema Soberania e Segurança na Era Digital abriu o ciclo que se encerra neste 1º de agosto.

Outros debates

No mês de agosto, nos dias 4, 9, 12, 17 e 19, o webinário trará para debate o tema Desigualdades: Identidades e Cuidados. Nos dias 22, 24, 26, 29, 31 de agosto e 2 de setembro, em pauta os Desafios da Ordem Global. Para encerrar o ciclo de debates, nos dias 5, 13 e 15 de setembro, o tema será Inclusão e Combate às Desigualdades

Com transmissão pelo youtube do Instituto Lula , os webinários têm início sempre às 19h.  

Contribuição à sociedade

Fruto do Ciclo de Estudos e Pesquisas do Instituto Lula que trata das novas e velhas desigualdades na era digital, os 18 webinários apresentam e debatem estudos aprovados na chamada pública realizada pelo IL no final de 2021. Todos, agora, estão na etapa final.

“Depois de alguns meses de trabalho e discussões internas, esse é um momento oportuno para os autores receberem comentários, críticas e sugestões de convidados externos sobre seus trabalhos”, afirma o professor Luís Vitagliano, coordenador do núcleo de articulação e integração do projeto Velhas e Novas Desigualdades da Era Digital , do Instituto Lula.

“São estudos e pesquisas diretamente relacionados aos propósitos de atuação do Instituto Lula. O objetivo é contribuir para o esclarecimento e a solução de problemas relacionados ao desenvolvimento e soberania nacional, a redução das desigualdades e ao avanço social, político, econômico e ambiental do Brasil na era digital”, destaca o doutor em Economia Jorge Abrahão de Castro, integrante do Grupo de Acompanhamento de Temas Estratégicos  (Gate), do Instituto Lula.