Instituto Lula

Doe agora
Menu

Símbolo do avanço no Nordeste, Suape vive retrocessos

25/08/2017 10:55

O metalúrgico Abinadabe Santos lembra criação de empregos durante governo Lula. Kamilla Ferreira/Agência PT

Os trabalhadores do Complexo Industrial Portuário de Suape, em Pernambuco, têm sentido na pele os efeitos da crise que se agrava com o governo ilegítimo. Enquanto centenas de vagas são cortadas em diversas empresas, eles relembram que durante, o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o crescimento e o entusiasmo não tinham fim.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, Henrique Gomes, relembra que na época de  Lula a geração de emprego em Suape foi fenomenal. “A partir do momento que começou a ter investimento no governo Lula, ele trouxe uma expectativa muito grande para toda a comunidade, toda a região. Foi tão favorável que mexeu com toda a cadeia produtiva, ele mexeu com toda a economia de fato”.

“E outra, os cursos profissionalizantes que estão inseridos nessa cadeia produtiva. A pessoa começava a se qualificar melhor, começava a ganhar um salário melhor. Começava a ter uma vida melhor e fazer investimentos nas cidades, nos bairros”.

Apenas no setor naval, a categoria de metalúrgicos chegou a ter mais de 20 mil vagas de trabalho no estado. Hoje são pouco mais de cinco mil e as demissões são corriqueiras.

Henrique afirma que o setor metalúrgico foi um dos mais afetados em Pernambuco, “devido ao desinvestimento do setor naval, devido a esse governo que vem retirando direitos e investimentos”.

“E agora a gente está na incerteza. O setor naval está quase se afogando, ele não se afogou, mas está quase, devido a não ter um olhar mais para ele. Hoje enfrentamos o desmonte do setor naval o desmonte do setor petrolífero”.


O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, Henrique Gomes. Kamilla Ferreira/Agência PT

Entre as políticas criadas por Lula que favoreceram a criação de empregos Henrique destaca a obrigatoriedade de conteúdo local. “Não adianta ter investimentos de contrato, só fazer refinanciamento, se de fato não tiver o conteúdo local. Isso porque sem o conteúdo local não vamos ter os empregos para Pernambuco”.

O operador de guindaste Josinaldo Alves da Silva relembra dos bons tempos quando Lula impulsionou o crescimento de Suape. “Eu sou um viajante, mas sabendo que Pernambuco tinha virado canteiro de obra por conta de Lula e Dilma, eu tive que retornar, porque sou pernambucano”.

“Chegando aqui, graças a deus trabalhei em Abreu e Lima, vim prestar um serviço na Vard Promar [no complexo de Suape] e fiquei, com expectativas boas. Infelizmente está vindo este desmonte aí, mas acredito que com a presença do nosso ex-presidente Lula nós daremos a volta por cima e com certeza o Brasil vai melhorar novamente”.

O metalúrgico Abinadabe Santos conta que “com o governo Lula chegaram várias encomendas [para a empresa], vários pais de família saíram de suas cidades para ir no Estado de Pernambuco onde havia um polo com geração total de empregos”.

“Depois, com a saída do nosso presidente Lula, infelizmente só temos visto pais de família sendo desempregados pais de família que eram metalúrgicos voltando para trabalhar como autônomo, como vendedor ambulante, porque hoje o desemprego está assolando o estado de Pernambuco”.


Para Eslio Everton da Silva, no governo de Lula o trabalhador melhorou de vida. Kamilla Ferreira/Agência PT

Outro metalúrgico, Eslio Everton da Silva, destaca que, na época de Lula, muitos trabalhadores trocaram o emprego na agricultura e no comércio pela indústria. “Quando Lula veio ser presidente do Brasil, a gente teve um grande desenvolvimento em Pernambuco, o pessoal veio sair da plantação, do comércio, da cana de açúcar, investiram em toda a área metalúrgica aqui”.

“Como vocês podem ver, depois da saída de Lula a área naval foi toda desmontada, não tivemos mais investimentos de nada, tivemos uma grande demissão em massa aqui”, lamenta ele.

Para Henrique Gomes, “o setor naval está quase se afogando, ele não se afogou, mas está quase, devido a não ter um olhar mais para ele. Hoje enfrentamos o desmonte do setor naval o desmonte do setor petrolífero”.

Lula pelo Brasil

A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos estados do Nordeste, entre agosto e setembro, é a primeira etapa de um projeto que deve alcançar todas as regiões do país nos meses seguintes.

Por Pedro Sibahi, enviado especial ao Nordeste com a caravana  Lula Pelo Brasil, para a Agência PT de Notícias